terça-feira, 16 de julho de 2013

Lição 3: O comportamento dos salvos em Cristo (Subsídio Exegético); Por: Cleiton Medeiros


Lição 3: O comportamento dos salvos em Cristo (Subsídio Exegético)
 


 
Somente portai-vos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmo ânimo pela fé do evangelho;
Filipenses 1.27
Ἀξίως (axiôs)
 
A palavra destacada no texto tem peculiar importância no contexto em que se encontra; quando falamos de contexto, aqui, nos referimos a todo o conteúdo da epístola destinada aos filipenses. Para começarmos a exegese do advérbio “ἀξίως” (axiôs), utilizado pelo Enviado (ou Apóstolo) Paulo,  é bom mencionar o adjetivo “ἄξιος” (áxios) e o verbo “ἀξιόω” (axioô). O termo grego traduzido pela ARC como “dignamente” é adjetivo derivado da raiz “ἄγ-” (ag- de ἄγω: ágô) que se refere à orientação, direção, educação, formação; “ἄγω” (ágô) também está relacionado ao tempo, à medida e ao peso; à medicação; conservação e; condução.
Muito bem, vamos ao que interessa. Esse adjetivo significa literalmente: que contrabalança (igualmente pesado), equipolente (que tem igual poder), equiponderante (que tem peso igual), equivalente (que tem igual valor), equilibrado. Em sentido absoluto: que tem valor, precioso, digno, merecedor (cf Lc 12.48 – ideia de equivalência, algo que venha a equivaler castigo). Significa também, conveniente (cf I Co 16.4 – ideia de equilíbrio em contraste com o desequilíbrio, desarmonia), considerar digno, fazer digno, considerar apropriado, dignamente. O termo pode ser utilizado tanto em um bom sentido quanto num mal sentido (Mt 10.13; Lc 23.15).
Observe algumas passagens em que ocorre o uso dessa palavra: Mt 3.8; 10.11, 37; Lc 15.19; Jo 1.27 (traduzida na ACF por “digno”); Rm 8.18 traduzido como “comparar” (ACF); Nas passagens citadas dos quatro homens que escreveram os relatos do evangelho de Jesus Cristo, percebemos a necessidade de contrabalanceamento de uma das partes envolvidas. Isso significa que não temos a mesma medida, o mesmo peso, a mesma “idade”, a mesma educação (no sentido pleno da realidade espiritual) que Jesus. Verficamos ainda a ocorrência da palavra estudada em Rm 8.18 , onde “as aflições deste tempo” não contrabalanceiam, nem contrabalancearão, ou não tem o mesmo poder nem o terá “com a glória que em nós há de ser revelada”; nunca tais aflições terão o mesmo peso da glória prometida.
No entanto, podemos atingir o equilíbrio por meio de Deus, que pode nos tornar dignos (II Ts 1.11); portando-nos “conforme o evangelho de Cristo” (1.27) e; a oração de nossos irmãos, também, nos ajuda, quando pedem que sejamos “cheios do pleno conhecimento da vontade de Deus” para que “vivamos de maneira digna do Senhor” (Cl 1.9,10). É dessa maneira que somos contrabalanceados, orientados, guiados, educados; que atingimos o equilíbrio, o poder, o valor necessários a uma vida de harmonia com Deus. Atentemos para a imagem de uma balança de dois pratos. Tal balança tem que ter peso, poder e medida iguais em ambos os lados. Nossas vidas, a maneira de nos portarmos, deve ser assim, como uma balança, equilibrada.

Ir. Cleiton Medeiros
_________________________________________________
Referências Bibliográficas:
LUZ, Waldir Carvalho. Novo Testamento Interlinear. São Paulo, SP: Cultura Cristã, 2003.
GINGRICH, F. Wilbur; DANKER, Frederick W. Léxico do Novo Testamento. São Paulo, SP: Vida Nova, 2007.
RUSCONI, Carlo. Dicionário do Grego do Novo Testamento. 4ª ed. São Paulo, Sp: Paulus, 2011.
VINE, W. E.; UNGER, Merril F.; WHITE JUNIOR, William. Dicionário Vine: O significado exegético e expositivo das palavras do Antigo e do Novo Testamento. 1ª ed. brasileira Rio de Janeiro, Rj: Cpad, 2002.
NVI.Bíblia: Nova Versão Internacional. São Paulo, SP: Vida, 2000.
SOARES, Alexandre et al. (Ed.). Bíblia de Estudo Palavras Chave: Hebraico-Grego. 4ª Rio de Janeiro, RJ: CPAD, 2009.
ACF, Disponível em: < http://www.bibliaonline.com.br/acf/>. Acesso em: 16 de jul. 2013.
 



Reações:

1 comentários :

  1. Como sempre nosso irmão Cleiton nos surpreende com informações precisas acerca de uma simples palavra!

    ResponderExcluir

Faça valer a sua ideia!